quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

índole - Kito Mello

Ray Miccolis

Quantas vezes você já ouviu essa palavra? Já pensou no significado? Alguma vez sentiu que, dentro de você, uma ''voz'' parecia fortalecer seus desejos e instintos mais profundos? Conheça a Índole.


''Nascido em um lar conturbado, Márcio apanha calado da mãe desequilibrada, cresce sendo humilhado constantemente por seus pais que lhe ensinam sempre as piores lições, carregando por conta disso, muita mágoa em seu coração. Quando torna-se adulto, Márcio é envolvido em um imbróglio que o leva preso. A primeira noite é um pesadelo, do interior das celas ouvem-se os gritos de sevícias que outros presos mais fracos sofrem, outros cantam raps imitando o som de disparos de pistolas, fuzis e granadas. Márcio perde a vontade de viver e acaba internado. Pouco depois, o avô morre, e vem à tona a vontade de vingar-se de seus algozes, de todos os que destruíram seus sonhos. Para escapar da perseguição ele foge para fora do país e acaba conhecendo um homem que o convida para trabalhar em uma organização sionista em Israel. Lá ele reencontra Sarah, mas ela se decepciona quando descobre o que ele faz. Dez anos depois, ele retorna e tenta reconstruir a vida, mas o passado tem uma conta alta a lhe cobrar.''







Vamos logo ao ponto: Índole é um livro que traz pra nós uma história que poderia ter sido vivida por qualquer garoto que cresce em um lar desestruturado. O livro é uma biografia não autorizada de uma personagem imaginária que poderia ser encontrada numa caminhada por aí.
Márcio nasce dentro de um lar infeliz com um pai malandro da pior espécie, uma mãe gananciosa até o último fio de cabelo e uma irmã completamente influenciada por esse clima impróprio e hostil.
Para que você entenda a vida de Márcio, tem que entender a história de seus pais. É exatamente ali que tudo começa. O avô paterno da personagem principal é um homem honesto, trabalhador ao extremo e muito determinado a conquistar uma vida estável, mas é exatamente por isso que peca. Logo se torna um pai omisso na vida do filho único Saulo, (pai de Márcio) e o guri acaba crescendo acalentado pela mãe que apesar de ver todos os defeitos do rapaz, tampa o sol com a peneira.
Como resultado Saulo se torna um canastrão de marca maior, leva várias mulheres para cara e não aceita a fidelidade no casamento com Heloneida. Dessa forma Márcio e Bia, sua irmã, crescem, cada um à sua maneira, influenciados pela ausência de verdadeira maternidade e paternidade. Márcio ainda dá sorte porque seu avô se aproxima dele, o que gera bons frutos para o caráter do menino. Eu disse caráter.
Dessa forma Márcio cresce tentando escrever sua vida de forma melhor e abre mão de algumas coisas por algum tempo, mas não há maneira de se livrar de sua própria índole. Não mesmo.

O livro tem em suas 394 páginas um grande história pra contar. Conhecer Márcio foi uma lição de vida onde eu aprendi que você é o que quiser ser, apesar de toda e qualquer circunstância.
Kito escreve de forma primorosa, com um vocabulário um pouco além dos romances que têm saído por aí. A cada página eu queria já ter lido cinco, só para saber o que estava pra acontecer. Confesso que avancei algumas vezes, por curiosidade, mas depois voltei. haha.
O cenário carioca é bem explorado, o autor aproveitou a Cidade Maravilhosa para ambientar um ''caso da vida'' com propriedade e maestria.
Por vezes senti o livro como um roteiro de novela de TV, dadas as descrições e contextualizações sempre bem escritas e delongadas. Nessa novela, cada capítulo guarda uma linha imprescindível de uma enorme tapeçaria que é a vida da personagem e todos que a envolvem.
E bem como em qualquer novela, o mocinho faz coisas boas e ruins. O caráter e a crença de Márcio são revelados às pitadas. O que nos faz sentirmos envolvidos com ele, ainda mais compadecidos com sua situação. Márcio é apenas fruto, até certo momento, do que fizeram com ele. Cada passo, escolha e atitude foram motivadas pelos erros e acertos das pessoas ao seu redor.
Mas ainda falando da enorme tapeçaria, existe mesmo esse exemplo em algumas culturas. Quando você olha o lado contrário, o avesso do tapete, não entende bem e não vê a beleza no meio de tantos fios embolados. Mas quando você vê o lado certo percebe que cada linha é importante para a fabricação de uma linda tapeçaria.
Ler e quase viver a saga de Márcio pela sobrevivência nessa jaula de sentimentos selvagens que existe dentro dele, tendo como adestradora sua própria índole, vale a pena.
Kito escreve muito bem, teve uma ideia arrebatadora que é falar da realidade e como resultado, o que não podia ser diferente, Índole é um dos melhores livros sobre a realidade que eu já li.
Autoria nacional de altíssimo nível. Parabéns, Kito.

Índole:
Cinco Estrelas

5 comentários:

KITO MELLO disse...

Confesso que a resenha sobre Índole deixou-me bastante envaidecido.

Que bom seria, se todos pudessem ler a saga de Márcio, se pudessem identificar o seu caráter em algum parente e amigo e pudessem ajudá-los antes que o pior acontecesse.

Para quem ainda não leu, fica a dica.

Abs.

Kito Mello

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Oi, Ray!

Caramba, que resenha forte!
Se sua resenha já foi assim, posso imaginar o livro. Entrou agora para a minha lista de MUST READ!

Beijo grande!

kumiho disse...

O conteúdo do livro pode até ser legal, a premissa parece ótima, mas a julgar pelo resuminho do começo eu já não ficaria nem um pouco inclinada a gastar dinheiro nele. Diga-me, por favor, que o resumo não é escrito pelo autor do livro em si. =/

Anônimo disse...

LEGAL!!!
pra quem nao sabe,
marcio é um personagem baseado numa pessoa real.
pessoa a qual(afiliado do autor), teve sua vida arruinada pelo proprio kito mello (vulgo marcos)...

Anônimo disse...

Como podem ver, o livro aborda exatamente o lado bom e ruim que cada um carrega dentro de si.

Como no comentário acima, onde um anônimo, faz acusações ao autor, sem, contudo mostrar sua identidade, ou provar o que escreve, apenas com o objetivo de denegrir a imagem de sucesso que o incomoda.

Pode ser homem ou mulher quem postou, mas por saber parcialmente o nome do autor, denota que é do seu círculo de amizade, ou pelo menos já o frequentou, mas que, certamente, foi rejeitado por apresentar um caráter sombrio e uma patologia psiquica.

O sucesso de alguém para estas pessoas é como um castigo pela sua própria incompetência em realizar algo que chame tanta atenção. Diante disto, é mais fácil atacar seu "oponente" tentando denegrir sua imagem.

Cuidado com essas pessoas. Peçam sempre que se identifiquem e mostrem provas que confirmem as acusações.

Um abraço.

Kito Mello.

 

Livros Me Mordam Copyright © 2010 Edições por Rachel Lima | Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez