sábado, 12 de fevereiro de 2011

A rede social

Por Mare Soares

Estamos aqui com a quarta, eu disse quarta, senhoras e senhores, crítica dos filmes concorrentes ao Oscar 2011. E agora comentaremos um dos preferidos para receber a premiação: A rede social – Que se levar, eu me atiro pela janela.

Temos aqui um filme educativo, crianças. O que aprendemos com ele? O cara que criou o facebook era um baita filha da puta. EEEEEEE, pronto. Foi isso mesmo. E eu me recuso a dar mais “sinopse” do que isso.
A pergunta que me faço, como boa cinéfila, todos os dias antes de dormir é: por quê, senhor? Por qual motivo retardado a rede social está concorrendo a Oscar? E por que é um dos preferidos?
Temos aqui um roteiro interessante, porém confuso. Narra os acontecimentos do passado e do nada vem para o momento “atual” onde está acontecendo trezentos julgamentos. As vezes você se sente meio perdido no meio do filme.
Nosso querido Jesse Eisenberg é um ator visivelmente fraco. Em momento nenhum você simpatiza com o cara. Diferente de Andrew Garfield que consegue, com seu jeito carismático, alcançar a simpatia do público.
Eu juro que tentei sentir compaixão pelo criador do site de rede social Facebook, mas não dá. O ator não deixa. Parece que o cara foi extremamente estereotipado como um gênio não compreendido, vítima dos próprios meios, de si mesmo, de seu tempo. Que ele foi um gênio ninguém duvida, porra! E nem por isso tem que vitimizar. Fica a pergunta aqui: O cretino tá milionário, por que diabos ele é a vítima da situação mesmo?
A meu ver, o filme ilustra apenas o quão filho da puta as pessoas podem ser para atingir seus objetivos e, no meio desse blábláblá, acabou que contou a história sobre a criação do facebook. Que lindo, não?
Fica aqui o que acho: De forma alguma é um filme ruim, é totalmente assistível. Qualquer curioso se divertirá. Agora Oscar? OSCAR? OI? Não dá, sorry.

6 comentários:

Rômulo disse...

Eu acho que o filme tem muito mais a ensinar do que o criador do Facebook foi um filho da puta (mesmo corcodando). Aliás, tenho amigos que viram o filme e acharam o Mark completamente mocinho. É basicamente a história de alguém que tem uma inteligência notável, não pressuposto a ter amigos e ficar rico logo com uma rede social conhecida mundialmente. Enfim, achei a história muito boa e saí completamente revoltado do filme, fiquei por dias falando nele, acho que isso deve acontecido a muitos e por isso tanta fama. De resto estamos de acordo. Abraço!

£ädÿ disse...

se levar, me atiro pela janela [2]
tipo, HELLO. pode ser até um filme legal,mas SÓ. não tem nada de fantástico. se liga, academia!!!

Carolina disse...

gente, depois que a Kristen Steart ganhou da Julia Roberts, da Angelina Jolie e da Jennifer Aniston como atriz preferida do publico, eu deixei de acreditar em premiações...

Mare Soares disse...

O que a Carolina disse faz muito sentido.

mad about books disse...

Olá .
te mandei um email sobre parceria!
aguardo resposta!

beijos
http://madaboutbookss.blogspot.com/

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

E Justin Bieber ganhando o Grammy? rsrs

Há muito tempo eu deixei de me deixar levar pela massa... ehehehe,
E vc, Dawson, a cada post se supera.
Eu não vi esse filme. Nem quero ver. E tb não vou ler o livro. Simplesmente não me interessa... rs.

Rio demais com suas resenhas.

Super beijo!

 

Livros Me Mordam Copyright © 2010 Edições por Rachel Lima | Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez