sábado, 5 de fevereiro de 2011

Resenha: Quem é você, Alasca?

Por Mare Soares

Albert Camus escreveu: “Abençoados sejam os corações flexíveis, pois nunca serão partidos”.
E é com essa frase que gostaria de começar a resenha.

O livro gira em torno do Grande Talvez. Miles decide sair de sua vidinha de merda e correr atrás do que François Rebelais chama de o Grande Talvez. Para isso, muda de escola onde finalmente se torna imperador de seu mundo, até ela acontecer. Ela, Alasca Young. Nossa verdadeira protagonista. Você vai se apaixonar. Eu me apaixonei perdidamente por essa criatura. Alasca é incrivelmente intensa, ao seu modo. Enlouquecida, profundamente infeliz, extremamente impulsiva, meio bipolar e muitas vezes sem um motivo. Você a amará e odiará. Porque ela é incrível.
Tudo o que Alasca quer é sair do que ela chama de “labirinto de sofrimento” e essa questão nos colocará a pensar. Como EU vou sair do meu labirinto de sofrimento?
“Quais são as regras deste jogo e qual a melhor maneira de jogá-lo?” (Página 33)
Eu divagarei a respeito disso: Nós escolhemos quais são as nossas regras e jogamos com tudo o que acreditamos. Exatamente como Alasca fez. Mas tudo o que é construído desmorona imperceptivelmente devagar. (Página 225) e não poderia ser diferente.
Você deve estar se perguntando o que este livro tem de tão especial. A própria sinopse não é atrativa, mas ele é construído a base de detalhes de sutileza. Ele te convidará a pensar. Eu li este livro querendo parar, pois não queria que acabasse. E queria terminar logo simplesmente porque precisava saber o final.
Então você tem duas opções agora:
(1) Você pode ler este livro, entender o que é o labirinto e correr, correr, correr.
(2) Você pode ler este livro, entender o que é o labirinto e tentar descobrir como sair deste sofrimento.

Algumas perguntas da vida terão de ficar sem resposta. Apesar disso, devemos aprender a perdoar e sem o blábláblá piegas de religioso fanático. Todos nós somos um pouco como Alaska.
Por agora, se vocês me dão licença, eu preciso pensar sobre como sair do meu labirinto.

Para quem quiser comprar e, como eu, tiver dificuldade de encontrar: Livraria da travessa

10 comentários:

Salomé Fernandes disse...

Agora eu fiquei com vontade de terminar. Estou ainda no começo, e espero sair do labirinto que vou descobrir logo a frente do que se trata. =D ahsuhasuh
Beijos

PeqMari/Cotem disse...

nossa, Mare, linda a resenha! *-* me fez querer mto ler esse livro - e nos incita a refletir também!
Porque de fato, esse tipo de leitura é de extrema importância pras nossas vidas; esses momentos de autorreflexão são talvez um dos mais preciosos de toda nossa existência, pois é neles que estabelecemos contato com nós mesmos, no meioo desse vórtice de imagens, rapidez e avalanche de notícias e conhecimentos.
É o saber se ouvir, para se conhecer, se respeitar, e por fim fazer os outros te respeitarem.

E afinal, existe habilidade maior que essa - de saber e se fazer conhecer?

Mariana Paixão disse...

Ai, esse livro é foda e perfeito demais! *_*

thaorteg disse...

Hehehehe, lá vou eu pro Book Depository. Adoro esses livros que mexem com a gente, aqueles que você não esquece por um bom tempo.
E foi muito divertido acompanhar a sua missão Alasca pelo Twitter...rs

Adoro a maneira como vc escreve. E estou adorando seu livro também!

bjs
@thaorteg

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

"Tantos de nós teríamos de conviver com coisas feitas e deixadas por fazer naquele dia. Coisas que terminaram mal, coisas que pareceram normais na hora, porque não tínhamos como prever o futuro. Se ao menos conseguíssemos
enxergar a infinita cadeia de consequências que resulta das nossas pequenas decisões. Mas só percebemos tarde demais, quando perceber é inútil."

Adorei esse trecho. E o velho, o professor de Religião, foi um grande personagem pra mim. :)

Adorei esse livro! Como li em e-book, vou querer comprar depois.

Sua resenha ficou ótima.

Beijos, Mare! :)

Books Journal disse...

Tenho que confessar que a única coisa que realmente me chamou atenção nesse livro foi a capa, que cá entre nós é maravilhosa, apesar de ser simples. Mas agora eu estou mudando um pouco de modo de vista. Ainda não tinha lido nenhuma resenha a respeito, mas eu acho que ele vai entrar na minha lista de compras, rere. Adoro personagens intensos como ela <3

Beijos, Kaká XXX

Carolina disse...

vou ter que ganhar na mega sena, não está dando mais pra comprar livros.
QUERO LER ESSE LIVRO, e sabe por quê?
ess afrase do Albert Camus é texto chave do meu blog; confere e se gostar siga: caixa-a-a.blogspot.com


adorei o blog, e quero Chantilly!
beijos ;*

Mare Soares disse...

Essa frase nao consta no livro nao :x eu que achei interessante para ilustrá-lo.

vou visitar seu blog :D
bjs

Daniela Tiemi disse...

Mare, vc deixou um recadinho na minha resenha deste livro faz um tempo, desculpa ter demorado tanto para aparecer por aqui.
Eu amei o seu blog, e especialmente a sua resenha. Não tem como não gostar de Alasca, não é?! Pois, como vc disse, todos temos um pouco dela.
Bjo.

Larissa Daline disse...

Estava visitando seu blog e fui passando as páginas e encontrei a resenha. Eu AMEI ESSE LIVRO, é um dos meus favoritos até hoje.
'Quem é você, Alasca?' é realmente cheio de sutilezas, a o que o torna tão maravilhoso e especial é o fato delas estarem todas juntas, 'tipo um pacote cheio de coisas legais e que se fossem compradas individualmente, tais coisas não seriam tão interessantes'.
Tem tanta coisa para falar desse livro. Ele me inspira... Se tem algo que eu gosto são os personagens.
Nem preciso dizer que quando eu encontro alguém que leu e gostou eu fico emocionada né? *_*
bjus!

 

Livros Me Mordam Copyright © 2010 Edições por Rachel Lima | Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez